Publicidade

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 aprendizagem, EaD, Educação e Tecnologia, Ensino Superior, Inovação e Educação | 13:30

EaD + PBL = EPP (Educação Personalizada via Preceptor)

Compartilhe: Twitter

Em um contexto em que a informação está gradativamente sendo tornada totalmente acessível, instantaneamente disponibilizada e gratuitamente ofertada, o processo ensino-aprendizagem é profundamente afetado e a incorporação de novas tecnologias e a introdução de metodologias inovadoras são as marcas educacionais deste novo tempo.
Fruto destas transformações em curso, a educação superior demanda ser reinventada, onde a maior novidade é que as plataformas educacionais inovadoras e as novas abordagens metodológicas permitem explorar o aparente contraditório entre ensino de massas e qualidade, ou seja, estabelecer para cada estudante um tratamento individual e personalizado.
Diferentemente dos modelos tradicionais onde é razoável supor que à medida que o número de educandos cresce a tendência é cair a qualidade do processo, fruto da maior distância entre educando e educador, as plataformas de aprendizagem e as metodologias ativas inovadoras poderão progressivamente prover os educadores com informações cada vez mais precisas sobre o desempenho de cada aluno e estabelecer elos de proximidade inéditos. Pela primeira vez temos a real possibilidade de conjugar escala e quantidade, bem como atendimento de massa e personalização. Em outras palavras, prover educação de qualidade para muitos.
A educação personalizada com atendimento docente individual ou em pequenos grupos, somada às tecnologias digitais, permite entender e atender, de forma inédita nesta escala, cada um dos educandos e assim formular os melhores percursos educacionais, customizados para cada objetivo, atores e circunstâncias. O mais interessante é que quanto maior o número de estudantes envolvidos, em tese, o nível de precisão pode aumentar ainda mais, gerando uma metodologia, mediada por um docente especialmente preparado para esta missão, que se adapta e se ajusta permanentemente.
Nesta realidade, Educação a Distância (EaD) é mais do que simples modalidade, representando a real possibilidade de, ao conjugarmos quantidade com qualidade, massa com personalização, anunciamos um novo período de educação híbrida e flexível, em um mundo globalizado e literalmente sem fronteiras.
Entre as metodologias educacionais ativas contemporâneas, a Aprendizagem Baseada em Problemas (ou PBL, do inglês “Problem Based Learning”) é a abordagem onde o ensino e a aprendizagem ocorrem, principalmente, a partir da metodologia da problematização, sendo os temas selecionados extraídos da realidade, ou de recortes da realidade, mediadas pela observação e análise do educando ou da equipe de educandos orientados por docentes, a quem chamamos neste caso de preceptores.
No contexto da modalidade EaD e dentro da abordagem PBL, podemos introduzir a figura do preceptor como sendo um orientador educacional que coordena um conjunto específico de atividades, predominantemente presenciais, contribuindo ao longo do curso de graduação, especialmente coordenando soluções de problemas. Portanto, o preceptor atuará junto aos seus alunos, seja individualmente ou em pequenos grupos (com equipes em torno de cinco participantes), tanto no acolhimento inicial, contribuindo na superação de eventuais dificuldades, sejam elas de adaptação à metodologia ou decorrentes de carências de conteúdos prévios, como no incremento da capacidade de aprender a aprender, no estímulo à aprendizagem autônoma progressiva, na construção do conhecimento e na gestão de saberes e, especialmente, no desenvolvimento das competências e habilidades específicas do futuro profissional.
Em resumo, profissionais formados dentro do que existe de mais avançado contemporaneamente, seja pelo uso de plataformas digitais avançadas ou de metodologias educacionais inovadoras, expresso via a equação EaD + PBL = EPP, estarão aptos a desempenhar tarefas complexas e dispostos a enfrentar os desafios, sejam eles quais forem, frutos das novas ou ainda desconhecidas demandas.

Autor: Tags: